sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Cartas pra ele.




Nossa, hoje eu percebi que faz muito tempo que eu não lhe escrevo, talvez eu não tenha mais escrito, pelo fato de que eu só lhe escrevia quando estava triste, mas hoje eu não estou triste pelo contrário, eu estou muito feliz, mas senti a necessidade de escrever pra você depois que vi uma foto sua. É, o tempo passou e já faz mais de um ano que você foi ser feliz e não pensou nas consequências, mas isso não importa mais, não pra mim. Hoje eu to aqui te escrevendo pra contar o que talvez - ou obviamente- você não saiba, - talvez ninguém saiba nem eu sei direito- mas hoje eu posso te dizer, que mesmo com você ainda um pouco em mim, hoje eu sou feliz, mas não uma felicidade simples,  não aquela felicidade momentânea de algumas horas ou minutos, e sabe como eu descobri isso? Vendo você, eu sabia que você estava feliz, mas não uma felicidade de uma musica de três minutos, uma felicidade que se percebia de longe, e eu fui vendo que as mesmas pistas que o seu corpo dizia quando estava feliz - ou como todos dizem: apaixonado- foram aparecendo em mim.
Não, eu não quero te fazer ciúmes afinal você esta muito bem com ela obrigado, eu só estou te contando isso -óbvio que você não vai ler, nunca falaria isso na sua cara mas isso não vem ao caso- o seu sorriso que uma vez era o motivo da minha 'vida' agora - na verdade a uns 5 meses- não é mais, e eu não sei o que te dizer, eu não sei se te agradeço por tudo que me fez passar, por tudo que me fez sofrer, ou se eu simplesmente te esqueço fingindo que o que você fez comigo, nunca aconteceu.
Caso eu te agradeça, sinta-se honrado afinal eu nunca dou meu "braço a torcer" e meu orgulho sempre falará mais alto. Vou te agradecer por todas as noites em claro chorando por pensar com você com ela, vou agradecer por me fazer mudar -nossa você me mudou muito diga-se de passagem, obrigado- se não fosse você ter me feito sofrer hoje eu seria uma gorda, sedentária, que estaria provavelmente jogada no sofá comento pizza com refrigerante e mais um pote de sorvete, obrigado por me transformar no que eu sou hoje.
Caso eu te esqueça, lembre-se que foi por culpa de tudo citado acima, você jamais saberá o que é ficar acordada uma noite pra te ajudar e no final você fazer isso comigo, nunca pensei que você agiria assim.
Eu escolhi o meio termo entre essas duas, são dois extremos muito diferentes, eu não saberia -e não sei- lidar com isso, então caso um dia eu "esbarre" com você por ai, não se impressione com a minha reação, afinal ou eu te bato ou eu te abraço.
Você deve estar se perguntando: "Mas por que diabos ela escreveu isso pra mim?" e sabe por que eu escrevi isso? Porque de todas as cartas eu que lhe escrevi nenhuma delas foi a "carta do adeus" e está é, hoje eu quero te dizer que pra mim você foi o motivo que eu precisava pra mudar, obrigado por tudo que você fez por mim, mas agora é hora de dizer adeus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário